“A melhor forma de viajar é sentir”

 

 

O artista londrino Slinkachu monta na rua pequenos dramas com figuras minúsculas.
São as suas pessoas pequenas.

Fotografa-as e abandona-as nos seus cenários, para se cuidarem por si próprias.
De que tamanho é uma cidade?

 

 

Blogue Little People, de Slinkachu. Pequena galeria de cenas, no jornal Guardian.

Título de Fernando Pessoa.

 

Anúncios

6 thoughts on ““A melhor forma de viajar é sentir”

  1. Obrigado Drama.
    Mas, o próprio conceito de arte, esse sim pode ser traiçoeiro, com afluentes de petulância e outras doenças. No caso da fotografia, a espontaneidade é um elemento desejável e admirável, dependendo do resultado a captação de momentos belos e raros.
    Já a fotografia com produção (o caso) precisa ter realmente piada ou assombro. Em fotografias com produção, até prefiro a piada. E como disse um senhor tão importante que já não me lembra quem: “uma boa piada não é mais do que a frustração de uma expectativa”.

  2. Não nos parece ser esse o intuito das fotos, o de existirem como fotografia-arte. A intenção parece ser imitar o registo “para mais tarde recordar”. Ou a reportagem jornalística local, sem ênfase. São fotografias biográficas. Não são a obra, documentam a obra, que entretanto se desvanece.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s