Quem Nos Salva da Lama

 

 

No mesmo dia em que na Alemanha e na Europa livre era notícia o facto de o antigo arcebispo de Munique Ratzinger ter sido silenciosamente conivente com a transferência de um capelão abusador sexual de crianças para outro posto, onde continuou os abusos, num processo de duplo encobrimento que durou anos, no portugal-canal-tv era notícia o evento de uma mulherzinha aprisionada pelas lamas ter sido, aparentemente, de acordo com a sua modesta perspectiva de sujeito demasiado próximo dos factos, «salva pela virgem». Este relato afrontoso para o esforço dos bombeiros, INEM, exército e polícia da colónia portuguesa da Madeira, que poderiam, no caso, ter desviado os seus cuidados para quem mais precisava, havia de ter sido completado, noticiosamente, com outros enigmas actuais do catolicismo. De um lado uma virgem que salva das lamas, do outro o arcebispo de Viena, que alerta para a necessidade de um «inquérito implacável» à relação incómoda entre o celibato e a ocorrência sistemática de abuso sexual de crianças nos espaços tutelados pelos funcionários do Jesus romano. Fantasia ou realidade? Evangelismo pop ou jornalismo? Como dizia o Carlos Cruz da rádio a abrir o programa «Pão com Manteiga», é conforme os ouvintes: «Das 11 à 13… ou das 13 às 11, para os que vierem em sentido contrário».

 

Mistério por mistério, deu-nos saudade da pergunta de uma adolescente sexualmente activa na sua aula de poesia portuguesa: «Stôr, o que é uma virgem?»

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s